A importância da escuta ativa no dia a dia

duas mulheres conversando em uma mesa.

Você já parou para pensar na importância de realmente ouvir o que as pessoas têm a dizer nas conversas do dia a dia? 

Muitas vezes, estamos tão focados em falar e expressar nossas opiniões que esquecemos o quão valiosa é a habilidade de escutar ativamente. 

Com isso, é bastante comum escutar apenas parte do que uma pessoa tem a dizer e antes que ela termine, já estamos formulando a resposta. 

Neste artigo, vamos falar como a escuta ativa é fundamental para as nossas interações diárias e te mostrar dicas práticas para se comunicar com eficiência no cotidiano. 

O que é escuta ativa?

Homem com a mão no ouvido como se estivesse tentando ouvir melhor. A escuta ativa é uma habilidade essencial para relações saudáveis.

Primeiro, vamos entender o que é escuta ativa. É preciso ficar claro que escutar ativamente não é apenas ouvir as palavras de alguém.  

A escuta ativa é um processo totalmente ativo e envolvente, que quer dizer prestar total atenção ao que a outra pessoa está dizendo, tentar compreender suas emoções e demonstrar interesse verdadeiro no que está sendo dito.

Além disso, processar o que você ouviu antes de tentar formular uma resposta é essencial para que a escuta ativa complete seu ciclo em uma conversa. 

Assim, você consegue entender a intenção da fala do outro, além de dar uma resposta coerente, sem abrir mão da sua opinião. 

O cérebro e a escuta ativa

A neurociência nos ensina que o nosso cérebro desempenha um papel fundamental na escuta ativa. Quando ela é praticada, áreas do cérebro associadas à empatia e compreensão são ativadas. 

Isso inclui a amígdala, que está ligada às emoções, e o córtex pré-frontal, que está envolvido na tomada de decisões e na compreensão das intenções dos outros. 

Quando você ouve realmente alguém, nosso cérebro processa a informação de maneira mais profunda e significativa. 

Isso permite entender melhor o ponto de vista da outra pessoa e colocar em prática outra habilidade importante na comunicação: a empatia, que é fundamental para construir relacionamentos saudáveis.

Melhorando a comunicação

A escuta ativa também é essencial para uma comunicação eficiente. Quando você prestar total atenção ao que alguém está dizendo e fazer uma reflexão sobre o que ela quis dizer,  você se torna capaz de evitar mal-entendidos e conflitos desnecessários. 

Isso ocorre porque você dá à outra pessoa a oportunidade de se expressar plenamente e de forma clara, sem interrupções ou julgamentos precipitados.

Além disso, você também tem tempo hábil para processar a informação, compreendê-la e se expressar com igual sinceridade sem deixar a emoção de um mal-entendido te dominar. 

Fortalecendo relacionamentos

Casal abraçado e rindo.

Já foi comprovado que o ser humano é extremamente sociável e construir relacionamentos significativos é uma parte importante da vida. A escuta ativa desempenha um papel crucial nesse processo. 

Quando as pessoas se sentem ouvidas e compreendidas, tendem a se sentir mais próximas umas das outras. 

Isso pode fortalecer laços familiares, amizades e relacionamentos românticos, pois desperta a sensação de confiança e amparo.

A autoestima e a escuta ativa

A escuta ativa não se limita apenas a ouvir os outros, mas também está relacionada à forma como nos sentimos em relação a nós mesmos. 

Quando praticamos a escuta ativa, mostramos respeito pelo ponto de vista do outro, mas também conseguimos gerir as emoções e expressar nossa opinião de maneira tranquila.

Isso pode melhorar a autoestima de ambas as partes envolvidas na conversa, criando um ambiente de confiança e respeito mútuo no relacionamento.

Pessoas que se sentem confiantes em seus relacionamentos mais significativos tendem a se sentir mais apreciadas, aumentando a autoestima. 

Como praticar a escuta ativa

Agora que você entendeu a importância da escuta ativa e como ela é capaz de influenciar seus relacionamentos interpessoais e também consigo mesmo, você vai descobrir algumas dicas simples para colocar isso em prática.

  • Faça contato visual: mantenha contato visual com a pessoa que está falando para mostrar que você está realmente presente na conversa. Deixe de lado dispositivos eletrônicos e procure se concentrar no que a pessoa diz, pois isso vai facilitar e muito a sua capacidade de compreensão. 
  • Não interrompa: mesmo que você ache que já tenha entendido, espere até que a pessoa termine de falar antes de responder. Evite a tentação de interromper com suas próprias ideias ou opiniões, pois a pessoa vai sentir que não está sendo ouvida ou que você não tem tempo para ela. Além disso, as chances de você entender mal o sentido de uma mensagem inacabada são muito grandes.
  • Faça perguntas de esclarecimento: para demonstrar interesse e compreensão, faça perguntas para aprofundar sua compreensão do que está sendo dito. Procure refletir nas informações, detectar os pontos que não ficaram claros para você e formular as perguntas de maneira clara e objetiva. É importante que as perguntas sejam verdadeiras e não apenas para passar a impressão de que você está interessado. 
  • Use linguagem corporal positiva: A linguagem corporal tem o poder de comunicar tanto quanto as palavras. Sorria, acene com a cabeça e mostre que você está envolvido na conversa. Aqui também é importante ser verdadeiro, porém, não seja desagradável. Se algo na conversa não for do seu interesse ou agrado, procure se expressar de maneira firme, mas sem usar uma linguagem corporal agressiva para sair do assunto. 
  • Pratique a empatia: Por último, mas não menos importante, praticar a empatia é essencial em toda a forma de comunicação. Tente se colocar no lugar da outra pessoa e compreender suas emoções e perspectivas. Se for muito difícil para você, pratique a preocupação empática, que é quando você realmente não faz ideia dos motivos da pessoa se sentir assim, mas demonstra interesse em ouvir e ajudar. 

Gostou das dicas para praticar a escuta ativa? É importante dizer que ser verdadeiro durante as interações também é essencial, não só para um bom relacionamento, mas também para você mesmo.

Quando não praticar a escuta ativa

Por isso, não se sinta obrigado a ouvir em todo o momento. Se você não estiver bem para conversar ou o assunto ir para um rumo que te faça se sentir desconfortável, use firmeza e clareza para sair da conversa. 

Diga frases como: “não tenho interesse em saber sobre isso” ou “gostaria de não saber essa informação, podemos falar de outra coisa?”. 

Como desenvolver a escuta ativa

Fortalecendo laços com a escuta ativa

Casal bebendo vinho e conversando. Relacionamentos românticos são especialmente beneficiados pela escuta ativa.

Por fim, é importante lembrar que a escuta ativa não é apenas uma maneira de ser agradável com as pessoas. Ela permite que você receba informações de maneira mais clara e assertiva. 

Por exemplo, ela pode ser muito útil ao receber instruções em um ambiente de trabalho sobre alguma tarefa. Ou ainda, durante uma explicação de um especialista em um curso, capacitação ou na escola. Ouvir ativamente até o final vai aumentar bastante a sua compreensão e te dar mais capacidade de assimilar o conhecimento. 

Por esse motivo é que a escuta ativa é essencial para os dias de hoje, onde o excesso de informações de maneira rápida e dinâmica pode cortar a linha de raciocínio de maneira muito rápida. 

Além disso, colocar essas dicas em prática também te dão mais habilidade para classificar o que você está ouvindo e selecionar melhor suas relações cotidianas. 

Portanto, da próxima vez que estiver em uma interação simples do dia a dia, mesmo que pareça banal, procure praticar a escuta ativa e você vai perceber a diferença na sua capacidade de compreensão. 

Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post
Uma jovem interagindo no celular

Comunicação interpessoal no mundo digital: desafios e soluções

Next Post
Duas pessoas sentadas frente a frente conversando

5 passos para praticar a comunicação seletiva

Related Posts