A importância do autocuidado

Pessoas conversando. Apoio é fundamental para uma boa saúde mental.
Um homem debruçado, com aparência triste. Tristeza frequente é um sinal de alerta para saúde mental.

Nossa mente é como um motor que impulsiona nossa vida. Assim como cuidamos do nosso carro para garantir que ele funcione bem, precisamos cuidar da nossa saúde mental para vivermos uma vida plena e saudável. 

No entanto, muitas vezes negligenciamos o autocuidado mental, esquecendo que a saúde mental é tão importante quanto a saúde física. 

Tudo o que acontece em nosso subconsciente afeta diretamente as nossas ações conscientes, por isso, é extremamente importante cuidar das coisas que sentimos, usar técnicas de gerenciamento do estresse e dedicar nossa atenção para a psique. 

Neste artigo, vamos falar sobre a importância do autocuidado na manutenção da saúde mental e como pequenas e simples ações diárias podem fazer uma grande diferença.

O que é Saúde Mental?

Em primeiro lugar, é importante compreender o que é saúde mental. A saúde mental não se resume a não ter problemas psicológicos graves. Ela engloba nosso bem-estar emocional, psicológico e social. 

Envolve a capacidade de lidar com o estresse, manter relacionamentos saudáveis, trabalhar produtivamente e tomar decisões acertadas.

Ter uma boa saúde mental não significa que nunca enfrentaremos desafios emocionais, afinal, a vida é repleta de altos e baixos, todos nós enfrentaremos momentos difíceis. 

No entanto, a saúde mental nos dá ferramentas para enfrentar esses desafios de maneira eficaz.

O Preconceito em Torno da Saúde Mental

Duas pessoas conversando, a mulher repousa a mão na mão do rapaz, em sinal de apoio.

Infelizmente, ainda existe muito preconceito em torno da saúde mental, muitas vezes dentro de instituições que deveriam prezar pelo assunto.

Muitas pessoas deixam de buscar ajuda ou falar sobre seus problemas emocionais por medo de serem julgadas ou rotuladas. 

Mesmo nos dias de hoje, onde temos tanto acesso à informação e ações de combate, esse é um grande obstáculo para a obtenção de cuidados adequados.

No entanto, é essencial entender que a saúde mental é tão importante quanto a saúde física, além de ter impacto direto sobre ela.

Não devemos hesitar em procurar ajuda quando precisamos. Assim como iríamos a um médico para tratar uma doença física, devemos procurar um profissional de saúde mental quando enfrentamos desafios emocionais.

Lutar contra o preconceito e denunciar situações de descaso ou de maus tratos relacionados a distúrbios psicológicos também faz parte do nosso dever enquanto cidadão. 

Não basta levantar uma bandeira em determinados meses do ano, é preciso entender que essa luta é de todos e ninguém está livre de ter um problema assim. Existem vacinas contra grandes pandemias e doenças, porém a saúde mental precisa de atenção, tanto como as demais endemias. 

O Papel do Autocuidado na Saúde Mental

Falando em prevenção, o autocuidado é uma parte fundamental da manutenção da saúde mental. 

Isso envolve um conjunto de práticas que nos ajudam a cuidar de nós mesmos emocionalmente e psicologicamente. 

É uma maneira de recarregar nossas baterias mentais e emocionais para que possamos enfrentar os desafios da vida de forma mais eficaz.

A boa notícia é que existem inúmeras práticas que podem ser feitas por qualquer pessoa, de qualquer lugar e sem grandes investimentos.

A seguir, vamos falar de 7 maneiras de inserir o autocuidado em sua vida com intuito de preservar e melhorar a sua saúde mental. 

1. Prática de Mindfulness

Em primeiro lugar, vamos falar de uma prática de meditação que promete exercitar a atenção plena 

A mindfulness é uma técnica que envolve estar presente no momento presente, sem julgamentos, distrações e preocupações.

Ela ajuda a reduzir o estresse, a ansiedade e a melhorar o bem-estar emocional. 

Você pode praticar a mindfulness através da meditação, da atenção plena à respiração ou até mesmo prestando atenção plena às tarefas cotidianas.

2. Atividade Física Regular

Já foi comprovado através de estudos científicos e práticos que a atividade física não beneficia apenas o corpo, mas também a mente. 

Isso porque ela é capaz de liberar endorfinas, que são substâncias químicas produzidas pelo cérebro que melhoram o humor. 

A boa notícia é que não precisa ser horas de atividade física! Apenas uma caminhada rápida, uma aula de ioga ou uma sessão de exercícios já podem fazer maravilhas para a saúde mental.

3. Tempo para o Lazer

Dedicar tempo a atividades que você ama e que o relaxam é essencial para o autocuidado, pois esses momentos também são capazes de produzir boas substâncias no cérebro. 

Isso pode incluir hobbies, leitura, assistir a filmes, ouvir música ou qualquer coisa que traga alegria e satisfação pessoal.

4. Conexão Social

Duas amigas tirando uma selfie e tomando um café. Amizade e bons relacionamentos são essenciais para ter uma boa saúde mental.

Manter relacionamentos saudáveis é vital para a saúde mental, já que a solidão e o afastamento podem ser causas comuns de distúrbios da saúde mental.

Passar tempo com amigos e familiares, conversar e compartilhar experiências fortalece nosso bem-estar emocional.

Claro que é importante selecionar bem as companhias e estar próximo de pessoas que te façam bem, que tenham uma boa conversa e que sejam totalmente sinceras em suas intenções. 

Vale lembrar que existem pessoas tóxicas, cuja convivência pode trazer ainda mais transtornos e estresse. É super importante selecionar bem suas companhias. 

5. Estabelecimento de Limites

É importante aprender a dizer “não” quando necessário, embora essa seja uma das maiores dificuldades para pessoas esgotadas emocionalmente.

Estabelecer limites saudáveis ajuda a evitar o excesso de compromissos e o esgotamento, além de evitar que você passe por situações que vão contra seus próprios princípios.

Além disso, saber dizer não e impor limites é uma atitude essencial para conquistar o respeito das pessoas que convivem com você. 

6. Sono Adequado

O sono desempenha um papel crítico na saúde mental e também é um dos maiores causadores de distúrbios e doenças de cunho emocional.

Uma boa noite de sono é essencial para o funcionamento cognitivo e emocional adequado, o que significa que não devemos nos atentar apenas para a quantidade, mas também para a qualidade do sono. 

Certifique-se de dormir o suficiente e criar uma rotina de sono saudável, evitando estímulos ao anoitecer, como luzes brancas, atividades estressantes e agitadas, além de reduzir o consumo de bebidas estimulantes, como café e energéticos, depois das 16 horas.

7. Busca de Ajuda Profissional

Por fim, buscar ajuda especializada é um item essencial e que não deve ficar de fora da rotina de autocuidado.

Não hesite em procurar ajuda de um profissional de saúde mental quando necessário.

Estudos indicam que a maioria das pessoas deve procurar algum tipo de terapia especializada ao longo da vida, mesmo que não apresente doença emocional comprovada.

Os profissionais podem fornecer orientação, apoio e tratamento adequado para problemas emocionais mais graves. 

Além disso, o tratamento com terapia também pode ser uma forma preventiva de autocuidado, evitando o agravamento de questões emocionais e tratando antes que os sintomas se tornem patológicos. 

A Resiliência Emocional

Cultivar a saúde mental também envolve desenvolver uma habilidade que ficou muito popular nos últimos tempos: a resiliência emocional.

A resiliência é a capacidade de se recuperar de adversidades, superar desafios e crescer com eles. 

Ela nos ajuda a enfrentar o estresse e a incerteza da vida de maneira mais eficaz, aprendendo com os acontecimentos e se tornando imune a certos tipos de sofrimentos.

Dessa maneira, pode-se dizer que a resiliência é como se fosse uma vacina para a mente, tornando nossas ações mais assertivas diante das adversidades. 

Veja a seguir algumas maneiras simples de desenvolver a resiliência emocional e aproveitar os seus benefícios: 

  • Mantenha uma mentalidade positiva: Encare os desafios como oportunidades de crescimento e aprendizado.
  • Estabeleça metas realistas: Defina metas alcançáveis e celebre cada pequena conquista.
  • Mantenha uma rede de apoio: Converse com amigos e familiares em momentos difíceis e procure ajuda profissional quando necessário.
  • Pratique a autocompaixão: Trate-se com gentileza e compreensão, assim como trataria um amigo que está passando por um momento difícil.

Autocuidado como prevenção e tratamento

Um homem e uma mulher se exercitando ao ar livre. Atividade física é fundamental no autocuidado para saúde mental.

A saúde mental é um ativo muito precioso, que merece nossa atenção e cuidado, afinal, é da nossa mente que saem os comandos para o restante do nosso corpo funcionar. 

O autocuidado é uma ferramenta poderosa na manutenção da saúde mental, ajudando-nos a enfrentar o estresse e os desafios da vida de maneira eficaz.

Pode-se dizer que essa é uma medida tanto de prevenção quanto de tratamento, que pode e deve ser praticada por todos, independente de idade ou condição financeira.

Além disso, não deixe de buscar ajuda quando necessário e lembre-se de que a saúde mental é tão importante quanto a saúde física. Atualmente, mesmo na rede pública de saúde é possível conseguir atendimento e acesso a profissionais habilitados para cuidar da saúde mental. 

Ao inserir práticas de autocuidado em sua vida e desenvolver resiliência mental, você estará fortalecendo sua mente e seu bem-estar emocional.

Cuide de si mesmo, você merece! Além do mais, essa é uma das coisas na vida que ninguém fará por você. 

O papel da saúde mental
Total
0
Shares
Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Previous Post
Duas mãos indo ao encontro uma das outras.

Resiliência emocional: como lidar com os obstáculos

Next Post
Mão com relógio.

Técnicas de gerenciamento do tempo: Pomodoro, GTD e Pareto

Related Posts